blog.jpg
Imagem Vertical

Como e porque se formam as nódoas negras?

Uma equimose, vulgarmente conhecida por nódoa negra, é o resultado da rutura de pequenos vasos capilares em virtude de um choque ocorrido. Conheça a razão porque estas se formam e o que fazer para as evitar.

Com a ocorrência de uma pancada, existe um rompimento de vasos capilares. É então que o sangue se espalha sob a pele e se expande, criando uma nódoa negra de cor avermelhada. É natural que nos dias seguintes, esta passe a exibir uma cor violácea, uma vez que os glóbulos brancos entram em ação e atuam de forma a degradar o pigmento presente nos glóbulos vermelhos, a hemoglobina. A hemoglobina é sucessivamente transformada em vários compostos, como a biliverdina, que dá ao hematoma um tom esverdeado e, de seguida, a bilirrubina, que o torna amarelo. Este verdadeiro arco-íris vai-se sucedendo até a nódoa negra desaparecer em definitivo.

 

CAUSAS

A grande causa das nódoas negras é o traumatismo associado a quedas e pancadas. Isto acontece-nos a todos nós, mas em particular às crianças, aos darem os primeiros passos ou nos seus jogos e brincadeiras. O que causa a nódoa negra é sempre o sangue que circula e infiltra os tecidos por baixo da pele, não havendo lesão desta. A nódoa negra pode ter dor associada, mantendo-se durante dias. O local desta também pode apresentar um inchaço.

 

Existem algumas situações que, para lá dos traumatismos, podem ser causa de nódoas negras, como por exemplo o avanço da idade, alguns medicamentos como ácido acetilsalicílico, ibuprofeno e anticoagulantes; a excessiva exposição solar, certos suplementos alimentares como gingko biloba, ginseng e alho; um baixo nível de vitamina C ou K; o exercício físico intenso; a diabetes; doenças do sangue ou oncológicas; ou o consumo excessivo de bebidas alcoólicas.

 

TRATAMENTO

Não existe um tratamento particular para nódoas negras que não tenham outras lesões associadas: basta esperar que esta desapareça. O que se pode fazer para diminuir para diminuir os seus incómodos é aplicar gelo na zona afeta nas primeiras horas após o traumatismo e elevar essa zona de modo a diminuir o inchaço. Se a dor o justificar, podem ser tomados analgésicos indicados para o efeito ou aplicar-se uma pomada à base de arnica no local. Nunca se deve aplicar calor ou furar a pele de um a nódoa negra.

 

CUIDADOS MÉDICOS

Pode haver casos (raros) em que a presença de nódoas negras pode significar a existência de outros problemas. Devem-se procurar cuidados médicos no caso, por exemplo, de a zona da nódoa negra se apresentar muito inchada; se formar um hematoma, com acumulação de sangue; surgir febre; a dor (forte) não passar após 3 a 4 dias; a nódoa negra ser numa articulação e esta se mostrar inchada; esta impedir movimentos normais; ou aparecerem em várias zonas do corpo, facilmente ou sem justificação plausível e evidente.

 

PREVENÇÃO

Em casa, deve-se procurar ter boa iluminação; evitar tapetes e meias sem proteção, chinelos ou sapatos que não fiquem justos; não deixar fios e cabos em locais de passagem habitual; ter cuidado com móveis que foram mudados de lugar; e, sobretudo, manter uma vigilância e um cuidado constante com as crianças e as suas necessidades de locomoção decorrentes do crescimento. Alguns pequenos ajustes são a melhor forma de as proteger de quedas e a si também.

 

https://www.arnigel.pt/traumatismos-ligeiro/como-se-forma-uma-nodoa-negra/

https://www.hospitaldaluz.pt/pt/saude-e-bem-estar/tratar-nodoas-negras

https://www.cuf.pt/mais-saude/o-que-pode-causar-nodoas-negras

segunda-feira, 04 abril 2022 15:55

siga-nos nas redes sociais